Reciclagem
O que você recicla em sua casa?
Garrafas Pet
Cx de leite Longa Vida
Latinhas de alumínio
Sacolas de Supermercado
Alimentos
Outros
Não reciclo nada
Ver Resultados

Rating: 3.4/5 (1474 votos)

ONLINE
2




Partilhe este Site...




♥ IDEIAS-PET ♥
♥ IDEIAS-PET ♥

 

Para exterminar mosquitos

 

Trata-se de um "mosquitério", uma armadilha para mosquitos desenvolvida pelo Professor MAULORI CABRAL da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que ele apresentou em um noticiário da TV GLOBO.

Passo a passo, com fotografias, como construir a tal armadilha a custo quase zero!

Na foto acima, o material necessário:

Uma garrafa pet, o anel de lacre da tampa da garrafa, tesoura, fita isolante, lixa para madeira de número 180, um pedaço de filó (15 x 15 cms) de trama fina, do tipo usado em mosquiteiros ou telas de janelas contra mosquitos e um grão de ração para gatos (não serve ração para cães), ou três ou quatro grãos de arroz ou alpiste levemente amassados.

A garrafa pet deve ser cortada em duas partes, formando um "copo" e um "funil".

A boca do funil deve ser vedada com o pedaço de filó que será fixado com o anel de lacre da tampa da garrafa pet e a parte interna do "funil" deve ser lixada até ficar áspera e fosca.

Agora, a montagem final:

Coloque no fundo do "copo" o grão de ração para gatos ou os grãos de arroz ou alpiste amassados.

Encaixe o "funil" com a boca para baixo dentro do "copo" e vede o conjunto com a fita isolante.

Encha com água até a metade do "funil" e complete este nível com água sempre que necessário.

A armadilha para mosquitos está pronta e deve ser colocada em algum lugar da casa a salvo da luz solar!

Vamos explicar como funciona a armadilha:

A superfície interna do "funil", áspera e fosca, facilita a evaporação da água, o que atrai as fêmeas dos mosquitos.

Como a água possui material orgânico, originário da ração para gatos ou dos grãos de arroz ou alpiste, a fêmea do mosquito colocará seus ovos na superfície da água no interior do "funil", pois o material orgânico irá servir de alimento para as larvas.

Quando os ovos eclodem, as larvas mergulham em busca do alimento e como são muito pequenas, atravessam o filó da boca do "funil".

Mas as larvas crescem, se transformam em mosquitos e não conseguem voltar através do filó ficando presos (os mosquitos adultos), dentro da armadilha até que morram!

Esta armadilha é, possivelmente, o mais seguro, barato e eficaz método de extermínio de mosquitos, pois o combate tradicional é feito com o uso de substâncias tóxicas (inseticidas) usados para matar larvas ou os insetos adultos.

A realidade vem mostrando que o uso de inseticidas não só não acaba com os mosquitos como causa efeitos prejudiciais ao meio ambiente, pois mata todos os insetos, interferindo na cadeia alimentar de pássaros, por exemplo, além de causar danos também à saúde de seres humanos.

Se você montar uma dessas armadilhas em sua casa, dentro de pouco tempo poderá observar larvas de mosquitos na água em seu interior.

Para saber se as larvas são do mosquito AEDES AEGYPTI (transmissor da DENGUE), basta aproximar o foco de luz de uma lanterna, se as larvas fugirem da luz, são do AEDES AEGYPTI, se as larvas não fugirem da luz, são de mosquitos comuns.

AEDES AEGYPTI não gosta de luz!

Em qualquer dos casos você já estará no lucro porque ninguém gosta de mosquitos!

A eficácia de tal armadilha reside no fato de que ela interrompe o ciclo vital dos mosquitos, porque a fêmea que coloca seus ovos ali não se reproduzirá.
O ciclo vital do mosquito transmissor da DENGUE dura cerca de 15 dias e cada fêmea põe cerca de 400 ovos.
Se cada residência tivesse uma armadilha dessas talvez o problema da DENGUE já estivesse solucionado.
Resta agora às autoridades divulgar e disseminar o projeto do Professor MAULORI CABRAL!


18-03-2011

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

 

Aprenda a reaproveitar garrafas pet

 

Garrafas Pet podem ser reaproveitadas de várias formas.

Desde enfeites até utensílios que podem servir para economizar água.

 

Dois bons exemplos do que se pode fazer são lavar as mãos e regar o jardim

 



Um bom exemplo foi inventado por Evan Gant. Ele criou um processo onde, através de garrafas pet, é possível coletar a água que passa pelas calhas das casas. A água armazenada não é potável, mas pode ser utilizada para vários tipos de limpeza, economizando assim uma boa quantidade do tão precioso líquido. Dois bons exemplos do que se pode fazer são lavar as mãos e regar o jardim. Além de economizar água, você ainda reaproveita as garrafas, que na natureza, demorariam algumas dezenas de anos para serem decompostas.


   

 

 

O processo é simples e pode ser utilizado em qualquer casa ou residência.

 

17-03-2011

 

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

 

TRATAMENTO DE ÁGUA SEM PRODUTOS QUÍMICOS

 

Diante da simplicidade e utilidade de um projeto para tratamento de água contaminada sem produtos químicos, do qual tomamos conhecimento através do Jornal da Band no dia 6/1/05, pela Profª. Dra. Dejanira de Franceschi de Angelis, pesquisadora da UNESP.

 

Solarização: o nome é complicado, mas o processo é simples. Basta colocar a água contaminada em garrafas PET incolores e expô-las ao sol.

Uma pesquisadora da universidade estadual de Rio Claro explica que a idéia da pesquisa surgiu do fato de que a grande maioria das bactérias não é resistente à luz do dia e nem ao calor, e morre em três dias no máximo, mesmo em tempos de inverno. Antes de beber, é só passar o líquido de um recipiente para outro.

De acordo com Dejanira de Angelis, pesquisadora da UNESP, "Qualquer pessoa que disponha de um cantinho que bata a luz do Sol na sua casa pode utilizar esse processo. Foram dois meses de estudos coroados com o prêmio de tecnologia socioambiental da fundação Banco do Brasil. Alunos e professores do departamento de bioquímica e microbiologia fizeram testes com a água contaminada com a mais resistente das bactérias: a Escherichia Coli geralmente utilizada como indicadora biológica de potabilidade. E o resultado não poderia ter sido melhor.

A idéia agora é tornar a técnica da solarização da água acessível aos países da Ásia e da África, devastados pelo maremoto, já que nessa região foram interrompidos os serviços de saneamento básico e o abastecimento de água potável. A universidade já enviou um comunicado a UNESCO, destacando a importância da aplicação da técnica nesses locais.

 

Tratamento de água

 

Pelo menos um terço da população nos países em desenvolvimento não tem acesso a água potável. A falta de fornecimento adequado de água e de recursos de saneamento são fatores de sérios riscos à saúde e expõe muita gente ao perigo de contaminação de doenças transmissíveis pela água não tratada.
Há cerca de 4 bilhões de casos de diarréia a cada ano, fora os 1,8 milhões de casos que terminam em morte. A cada dia cerca 4500 crianças morrem de desidratação devido à diarréia.

 

SODIS, sigla em inglês para Desinfecção Solar da Água, trata-se de um método muito simples, de baixo custo e de grande eficiência na desinfecção de água para consumo humano, a partir do uso dos raios solares. Ele melhora a qualidade microbiológica da água, usando a radiação solar UV-A e a temperatura para inativar agentes patogênicos causadores de diarréia.

Através do uso de garrafas PET com água, deixadas por 6 horas no sol, conseguiu-se a inativação total de coliformes e de outros microorganismos patogênicos, além da redução da mortalidade infantil e de ocorrências de diarréias em crianças.

 

O método consiste em utilizar uma garrafa plástica do tipo PET, seguindo sete passos principais:

Lavar a garrafa;
Encher até a metade;
Agitar a garrafa;
Completar a garrafa com água;
Expor ao sol na posição horizontal, durante 6h ou mais;
Esperar esfriar para consumi-la.

 

18-03-2011

 

 

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

 

Canteiros para plantas

 

 

 

Vejam que bacana as ideias para colocarem seu toque pessoal aos jardins. São boas ideias com sugestões de reciclagem que dão aquele toque especial ao quintal, horta e às plantas.

 

 

Outro exemplo maravilhoso está Mato Grosso. Uma pessoa que trabalha numa casa de saúde indígena na cidade de Rondonópolis conta que a região tem um solo muito pedregoso tornando difícil manter um canteiro florido.

 

Primeiro eles molharam bastante a terra e cavaram uma vala estreita demarcando o canteiro.

 

Depois reuniram muitas garrafas pet e encheram de água.

 

Essas garrafas foram encaixadas com o gargalo para baixo na vala cavada, formando uma cerca. Esse cercado foi completo de terra boa e adubada.

Nessa terra boa as mudas das flores foram plantadas. Um trabalho feito pelo grupo, com o objetivo de trazer a beleza da natureza para mais perto dos olhos. 

 

11-04-2011

 

 

topo